Entre ou cadastre-se para ter acesso à Bíblia completa, ferramentas de estudos e buscas

  Página principal




O que aconteceu com o pecado?

Por Arnaldo Lima Teixeira, em 05/02/2018, 18:12h

Costumava ser comum ouvir mensagens condenando o pecado e avisando suas consequências. Agora, a maioria das mensagens religiosas passam a realidade desconfortável do pecado para se concentrar em temas "bem-sucedidos". O que está acontecendo com o cristianismo - e falta alguma parte crucial da mensagem de Cristo?
Uma descoberta é que muitas pessoas estão se afastando do cristianismo tradicional. O Islã, Hinduísmo e Budismo estão em ascensão. Até mesmo pessoas que afirmam ser bruxas autoproclamadas, aumentou bastante nos últimos anos.
Barry Kosmin, um dos pesquisadores envolvidos na pesquisa, conclui: "Mais pessoas vêem a identidade religiosa como uma opção recreativa". A religião se tornou uma atividade recreativa como um dia na praia ou participando de um jogo de baseball? A nação se afastou tanto de suas raízes espirituais?
Embora ainda seja possível encontrar folhetos colocados em banheiros de restaurante ou lojas de conveniência proclamando condenação eterna para aqueles que se recusam a recorrer a Deus, a maior parte da religião na sociedade mudou ao longo dos séculos.
A maioria dos ministérios hoje centra sua mensagem na misericórdia e no amor de Deus.
A religião do extremo do medo foi substituída por um chamado que "Jesus ama você e aceita você do jeito que você é".
Na busca de experimentar a misericórdia de Deus, o apóstolo Paulo ensina que "o salário do pecado é a morte" foi mal colocado? Falar sobre o pecado não é uma mensagem popular, mas é um assunto muito importante para entender aqueles que desejam saber o que nos separa de Deus, e nos destrói mentalmente, fisicamente e espiritualmente (veja Isaías 59: 1-15).
Para encontrar soluções reais para seus problemas e cura genuína de seus sofrimentos, você terá que enfrentar o que Deus diz sobre o pecado em sua vida. Você pode ter frequentado uma igreja há décadas, ter sido batizado ou ter uma experiência de "nascer de novo". Mas se você não enfrentou e tratou o pecado em sua vida, você ainda não é considerado justo para Deus.
Mas o que é pecado? O apóstolo João dá esta definição: " Todo aquele que vive habitualmente no pecado também vive na rebeldia, pois o pecado é rebeldia" (1 João 3: 4). De acordo com João, um dos discípulos mais próximos de Jesus, o pecado se relaciona diretamente com a lei de Deus.
O apóstolo Paulo escreve em Romanos 7.7: " Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Contudo, eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.".
A lei de Deus define o pecado. Muitos foram ensinados que Jesus libertou os cristãos de toda a lei, mas o apóstolo Paulo, cujos escritos enfatizam a graça de Deus, mostra claramente que Deus define o pecado por meio de Sua lei. Sem o conhecimento de Sua lei, não há como saber o que separa os seres humanos de Deus e destrói suas vidas.
Alguns professores religiosos pregam que o evangelho de Cristo nega qualquer necessidade de leis - especialmente as contidas no Antigo Testamento. Mas qual é a relação entre a mensagem do evangelho de Jesus Cristo e a lei de Deus?
Paulo responde esta questão em 1 Timóteo 1: 8-11 : " Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usar legitimamente, reconhecendo que a lei não é feita para o justo, mas para os transgressores e insubordinados, os irreverentes e pecadores, os ímpios e profanos, para os parricidas, matricidas e homicidas, para os devassos, os sodomitas, os roubadores de homens, os mentirosos, os perjuros, e para tudo que for contrário à sã doutrina, segundo o evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado. "
Assim, uma autoridade bíblica não menos do que o apóstolo Paulo diz que a lei de Deus define o que é "contrário à doutrina sadia, de acordo com o glorioso evangelho". Isso significa que o único dever do cristão é observar a letra das leis bíblicas? Não, como Jesus e Paulo também enfatizaram a importância do espírito da lei.
No Sermão da Montanha, Jesus claramente declarou Sua posição sobre a lei: "Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido".
"Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus" (Mateus 5: 17-19).
Jesus ensinou que não veio revogar a lei divina. Em vez disso, Ele expôs e exemplificou a intenção espiritual da lei de Deus (veja Isaías 42:21). Observe as palavras de Jesus em Mateus 5: 21-22 : "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e, Quem matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.".
Ele continuou: "Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." (versículos 27-28).
O espírito da lei não é uma lista de ações erradas, mas revela os pensamentos motivadores e as emoções que causam as ações. Quando entendemos o espírito dos Dez Mandamentos, percebemos que quando alguém comete assassinato, o pecado já havia se enraizado na mente da pessoa antes do ato. O espírito da lei expõe o ódio e malícia, cobiça e luxúria, que são aspectos do coração e da mente.
O pecado é um estado de espírito egoísta junto aos nossos desejos naturais. É por isso que Paulo escreve em Romanos 8: 7 que "Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser;".
Para seguir o espírito da lei, uma pessoa deve primeiro estar disposta a aceitar sinceramente a responsabilidade pelas ações destrutivas, pensamentos e emoções que Deus chama de pecado e estar disposta a abandoná-los. Este é o verdadeiro arrependimento que resulta no perdão misericordioso de Deus!

0

Comentários

Nenhum comentário